Voltar

A ponte Hercílio Luz, monumento mais emblemático de Santa Catarina, está novamente acessível para cidadãos e visitantes, após 28 anos de interdição total.

Invalid Displayed Gallery

A construção da ponte mudou a vida de todos os cidadãos em Florianópolis, economicamente e socialmente. Abriu caminhos para acesso as belezas naturais e desenvolvimento.

Uma obra de arquitetura única e presente no cartão postal da cidade, foi prestigiada por mais de 50 mil pessoas, em sua inauguração no dia 30 de dezembro de 2019, marcando na história o resgate da estrutura que liga o continente a ilha da magia.

A Metalsinter contribuiu para a iluminação do monumento, através do fornececimento de mais de 40 postes, de modelo cônico contínuo de 8m, fixados em toda a extensão da ponte.

De acordo com o portal de notícias Imprensa News Sul, este projeto foi um grande desafio para a engenharia. O secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, salientou que a restauração exigiu um empenho comparável ao de construir uma ponte do zero.

Mais da metade das peças foram trocadas enquanto Hercílio Luz estava sustentada por estruturas metálicas que foram colocadas a partir de suportes vindos do mar.

“Essa obra só saiu do papel graças a um esforço coletivo. São muitas pessoas que ajudaram para que hoje nós pudéssemos fazer essa reabertura, que é praticamente um presente de Ano Novo para todos os catarinenses. Os órgãos estaduais, em especial os funcionários da Secretaria da Infraestrutura e Mobilidade, contribuíram muito para que chegássemos a esse ponto”, reforça o secretário.

Histórico resumido da ponte

➢ 1922 – Iniciam-se as obras para a construção da “Ponte Independência”, a primeira ligação entre a ilha e o continente.

➢ 1926 – É inaugurada a ponte Hercílio Luz. Ela ganhou este nome em homenagem ao então governador de Santa Catarina, Hercílio Luz, responsável pela construção da ponte.

➢ 1982 – Devido às condições precárias e à deterioração das barras de olhal, a Ponte Hercílio Luz foi interditada totalmente.

➢ 1988- A ponte é reaberta parcialmente (somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motos e veículos de tração animal).

➢ 1991 – INTERDIÇÃO TOTAL – A ponte é novamente interditada a qualquer tipo de tráfego. O piso asfáltico do vão central é retirado, aliviando 400 toneladas de peso. A interdição dura até 2019.

Créditos das fotos: Fotos: Cristiano Estrela, Julio Cavalheiro, Maurício Vieira e Ricardo Wolffenbuttel – https://www.sc.gov.br/vivaaponte/confira-as-fotos-da-reabertura/